O que você faz quando quer conhecer alguém? Se eu fizer uma lista, usando o que eu acho que deveriam ser as características daquela pessoa, posso dizer que a conheço? Obviamente não. Se ela escreveu alguma coisa a seu respeito, eu tenho que ler para saber como ela pensa, do que ela gosta e do que não gosta…tenho que entender isso sob o ponto de vista dela, e não do meu.

Se você ler tudo o que eu escrevo, tentando entender como eu penso, com sensibilidade, raciocinando e sem preconceito, poderá dizer que me conhece.

Por que então as pessoas fazem tão diferente quando o assunto é Deus? Quando lemos a Bíblia, conseguimos entender como Deus pensa, a Sua personalidade, o que Ele gosta e o que não gosta. Só assim é possível conseguir conhecê-Lo, saber o que Ele espera de nós.

Hoje virou moda o deus personalizado, self-service. As pessoas acham que Deus deveria ser de tal maneira e atribuem a Ele características que Ele não possui. “Deus, para mim, é assim” e se fecham no entendimento equivocado.

Deus não é como você acha que Ele deve ser. Deus é o que Ele é. Não é Ele quem tem que se encaixar em seus padrões, você é que tem de ser humilde para – independentemente de qualquer tradição religiosa – descobrir como Ele é e conhecê-Lo de forma real.

Eu posso lhe garantir que Ele é a pessoa mais maravilhosa que eu já conheci. Um caráter perfeito, justo, correto, íntegro, amoroso – mas não permissivo, nem condescendente. Não se contente com definições superficiais de gente que nunca O conheceu. Eu lhe garanto que se você buscar irá encontrar. Aliás, Ele mesmo garante.

Agora, se quiser inventar um deus próprio, como a maioria faz, para justificar sua falta de empenho em mudar, ninguém lhe impede. O problema é que enquanto você estiver servindo, adorando e buscando outro deus, não pode esperar que o verdadeiro Deus esteja contigo, porque como qualquer pessoa em um relacionamento saudável, Ele exige fidelidade. Um deus idealizado não é O Deus.

Infelizmente existem muitas pessoas brigando por um deus que só existe dentro de suas cabeças, e como contratados do exército inimigo para atrapalhar a Causa, saem vacinando as pessoas contra o Evangelho. Esses são os religiosos. Aqueles para quem as tradições, os rituais, a emoção e a teoria são mais importantes e valiosos do que a prática e a inteligência. Às vezes até de forma bem intencionada, mas sem Espírito, prestam um desserviço à humanidade e à própria causa.

Graças a Deus que Ele existe e que o Espírito Santo consegue desfazer alguns absurdos que esses “irmaus” fazem em nome do deus que só existe em suas cabeças.

Mas esses irmaus carregam consigo pessoas sinceras, que querem realmente servir a Deus e talvez não tenham ainda pensado nisso. Quer conhecer a Deus? Procure saber como Ele pensa, como vê o mundo. Procure direto na fonte, e não veja versículos isolados, tente entender o contexto. Converse com Deus sozinho, como se falasse a um amigo, e não com rezas decoradas. E não procure intermediários, temos o direito e o dever de falar direto e exclusivamente com o Chefe. Essa é uma regra que Ele mesmo criou. Só assim a ligação se completa.

Atenção: Se você tentar passar sua oração por uma telefonista antes, não é sinal de humildade, mas de desobediência, e ela será desviada para um espírito enganador, pois não há “telefonistas” (intercessores) no céu.

.