Se você é um simples membro, não se engane, não há nada de simples em sua posição, se você nasceu de Deus. Não fomos chamados para ficar no banco sendo alimentados eternamente, mas para servir e ajudar outras pessoas. Muita gente acha que é um lugar confortável para apontar o dedo para os pastores, obreiros e outros membros, julgando, condenando e executando sentença a torto e a direito, tentando colocar maus olhos nos membros mais novos, ou desprezando aqueles a quem poderiam ajudar.
Sinto frustrar essas pessoas, mas não podemos jogar tudo nos ombros dos pastores, pois Deus deixa bem claro:
“Quanto a vós outras, ó ovelhas minhas, assim diz o Senhor Deus: Eis que julgarei entre ovelhas e ovelhas, entre carneiros e bodes. Acaso, não vos basta a boa pastagem? Haveis de pisar aos pés o resto do vosso pasto? E não vos basta o terdes bebido as águas claras? Haveis de turvar o resto com os pés? Quanto às minhas ovelhas, elas pastam o que haveis pisado com os pés e bebem o que haveis turvado com os pés. Por isso, assim lhes diz o Senhor Deus: Eis que eu mesmo julgarei entre ovelhas gordas e ovelhas magras. Visto que, com o lado e com o ombro dais empurrões e, com os chifres, impelis as fracas até as espalhardes fora, eu livrarei as minhas ovelhas, para que já não sirvam de rapina, e julgarei entre ovelhas e ovelhas.” (Ezequiel 34:17-22)
Enxergo nesse trecho a prova do tamanho de nossa responsabilidade. Se uma ovelha pode empurrar outra ovelha para fora, também não pode trazê-la mais para perto do rebanho? Deus julgará entre ovelhas e ovelhas, então coloquemos nossas lãzinhas de molho.
“Simão, filho de João, tu me amas? Ele lhe respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Pastoreia as minhas ovelhas” João 21:16
Aquele que ama a Jesus, apascenta as ovelhas dele. Cuida daqueles que chegam à igreja procurando ajuda, querendo conhece-Lo, querendo crescer mais.

Se você é um simples membro, não se engane, não há nada de simples em sua posição, se você nasceu de Deus. Não fomos chamados para ficar no banco sendo alimentados eternamente, mas para servir e ajudar outras pessoas. Muita gente acha que é um lugar confortável para apontar o dedo para os pastores, obreiros e outros membros, julgando, condenando e executando sentença a torto e a direito, tentando colocar maus olhos nos membros mais novos, ou desprezando aqueles a quem poderiam ajudar.

Sinto frustrar essas pessoas, mas não podemos jogar tudo nos ombros dos pastores, pois Deus deixa bem claro:

“Quanto a vós outras, ó ovelhas minhas, assim diz o Senhor Deus: Eis que julgarei entre ovelhas e ovelhas, entre carneiros e bodes. Acaso, não vos basta a boa pastagem? Haveis de pisar aos pés o resto do vosso pasto? E não vos basta o terdes bebido as águas claras? Haveis de turvar o resto com os pés? Quanto às minhas ovelhas, elas pastam o que haveis pisado com os pés e bebem o que haveis turvado com os pés. Por isso, assim lhes diz o Senhor Deus: Eis que eu mesmo julgarei entre ovelhas gordas e ovelhas magras. Visto que, com o lado e com o ombro dais empurrões e, com os chifres, impelis as fracas até as espalhardes fora, eu livrarei as minhas ovelhas, para que já não sirvam de rapina, e julgarei entre ovelhas e ovelhas.” (Ezequiel 34:17-22)

Enxergo nesse trecho a prova do tamanho de nossa responsabilidade. Se uma ovelha pode empurrar outra ovelha para fora, também não pode trazê-la mais para perto do rebanho? Deus julgará entre ovelhas e ovelhas, então coloquemos nossas lãzinhas de molho.

“Simão, filho de João, tu me amas? Ele lhe respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta as minhas ovelhas” João 21:16

Aquele que ama a Jesus, apascenta as ovelhas dele. Cuida daqueles que chegam à igreja procurando ajuda, querendo conhece-Lo, querendo crescer mais.